Executivo e ser pai, em especial, de uma menina

eu minha filha e neta

Quando somos profissionais agressivos temos algumas dificuldades com a família, ultimamente tenho participado de palestras sobre startups, por exemplo, e ouvi muito que se tem que trabalhar 12, 15 e mais horas por dia, acho até mais clichê que realidade, mais para se autovalorizar, mas é só minha opinião.

Fora isso, nos meus contatos de trabalho, tenho observado empresas que apelidei de “máquina de fazer loucos” pois exigem dos seus funcionários uma dedicação que não permite uma vida familiar sadia.

Continue lendo “Executivo e ser pai, em especial, de uma menina”

Administrar o tempo é essencial especialmente em home office

Um dos principais problemas que temos quando em home office é com a administração do tempo.

Em geral convivemos com o francês “JáQue”, por nós mesmos ou pelas pessoas que nos cercam, afinal “já que” estou aqui vou fazer tal coisa e vem a distração.

Outro aspecto são as interferências oriundas das mensagens, conferencias, telefonemas, tenho muitos amigos executivos que sentem saudades do tempo que, apesar de trabalharem mais horas que o acordado com a empresa, fora do ambiente de trabalho, em geral não eram importunados, hoje dizem não haver mais limites, são acionados a qualquer horas.

Continue lendo “Administrar o tempo é essencial especialmente em home office”

Porque escolhi ser vendedor? Me foi feita essa pergunta.

Escolher ser vendedor pode ser uma escolha ou uma falta de escolha, até porque existe a velha história:

A mãe foi procurar emprego junto com o filho e ao chegar no local disse ao proprietário, “você tem um emprego para meu filho, pode ser até de vendedor”.

Ser vendedor para alguns acontece para outros é uma opção (é o meu caso) e para muitos é a falta de opção. Continue lendo “Porque escolhi ser vendedor? Me foi feita essa pergunta.”